Saiba quais temas têm maior chance de aparecer na redação do Enem

Saiba quais temas têm maior chance de aparecer na redação do Enem

Na reta final de preparação para o Enem e para os principais vestibulares do país, uma das maiores expectativas entre os estudantes é quanto ao tema da redação. Cada prova tem características

Leia tudo

Na reta final de preparação para o Enem e para os principais vestibulares do país, uma das maiores expectativas entre os estudantes é quanto ao tema da redação. Cada prova tem características próprias, e é difícil dizer com precisão quais assuntos serão propostos. Ao mesmo tempo, é possível identificar alguns “estilos” de prova, o que sugere possíveis temas ou áreas de interesse que poderão ser abordadas.
No Enem, por exemplo, são comuns aparecerem problemas sociais ou que emanam de assuntos ligados ao governo e ao país, de maneira geral. A coordenadora de Português do Grupo Etapa, Simone Motta, cita ainda outros temas que são possíveis de aparecer no exame. Um deles é a superação pessoal, a capacidade do ser humano de se adaptar a situações negativas. “Exemplos de força e superação em vários níveis são assuntos que favorecem os Direitos Humanos, o que é perfil do Enem”, observa.
Outros temas que têm chance de aparecer no Exame:
Direito à cultura: em uma sociedade democrática, todos devem ter acesso à cultura.
Envelhecimento: a sociedade está aparelhada para amparar o envelhecimento da população?
Preconceitos: preconceito na publicidade, em relação a mulheres, grupos minoritários e diferenças de oportunidade. “Dentro desse tópico, um assunto interessante é o preconceito em relação aos nomes sociais. Entra aí a questão das escolhas de gênero”, explica Motta.
Novo conceito de família: a família no século XXI.
Uso de bebidas na adolescência: “Esse assunto, dos adolescentes que bebem, pode virar tema porque é um problema social, uma questão a ser resolvida”, explica Motta.
Vacinação infantil: “Tenho percebido que existem alguns problemas relacionados às campanhas de vacinação infantil como, por exemplo, boatos que surgem na internet e que fazem com que os pais não vacinem as crianças. Essa problemática tem tudo a ver com o Enem, pois é um tema de responsabilidade social e que requer soluções factíveis”, observa a professora.