Presidente da Ferrari volta a ameaçar com saída da equipe da Fórmula 1

Presidente da Ferrari volta a ameaçar com saída da equipe da Fórmula 1

Presidente da Ferrari volta a ameaçar com saída da equipe da Fórmula 1 Sergio Marchionne diz que está em diálogo com o Liberty Media para conciliar os interesses da escuderia com os dos donos da

Leia tudo

Presidente da Ferrari volta a ameaçar com saída da equipe da Fórmula 1
Sergio Marchionne diz que está em diálogo com o Liberty Media para conciliar os interesses da escuderia com os dos donos da categoria e espera chegar a acordo até o fim do ano
Presidente da Ferrari volta a ameaçar com saída da equipe da Fórmula 1 Presidente da Ferrari volta a ameaçar com saída da equipe da Fórmula 1


06/03/2018 16h50 Atualizado há 16 horas


Pela enésima vez em sua história, a Ferrari ameaçou deixar a Fórmula 1. O motivo, como sempre alegado nos momentos de crise ao longo de seis décadas, é o mesmo: conciliar os interesses da equipe com os que têm os novos donos dos direitos da categoria, no caso o grupo americano Liberty Media.


O grupo já vem promovendo alterações na categoria, sobretudo na parte midiática, mas acena com um regulamento técnico completamente diferente a partir de 2021, quando termina o atual Pacto de Concórdia - o acordo entre as equipes, que leva essa denominação por causa da sede da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), na Praça da Concórdia, em Paris. A intenção do Liberty Media é democratizar a divisão de receitas e cortar custos com um pacote técnico mais acessível às equipes médias/pequenas ou mesmo a eventuais novos times.

Presidente da Ferrari, Sergio Marchionne bem que tentou fazer um discurso conciliador, mas no fim das contas adotou o tom ameaçador com que costuma se referir a uma possível retirada da Ferrari, única equipe presente em todas as temporadas da história desde 1950.

- Eu não disse que estávamos saindo da Fórmula 1 em 2020, mas que se não pudermos conciliar nossas diferenças, então iremos embora. Temos corrido na Fórmula 1 há mais tempo do que qualquer outro time. Entendemos o esporte. É definitivamente difícil imaginar a F1 sem a Ferrari, eu sei que sinceramente espero que possamos continuar - disse Marchionne em entrevista à revista "Autocar".




Marchionne, que assumiu o comando da Ferrari em 2014, já prometeu novos capítulos para uma novela que promete se arrastar por muito tempo ainda...

- Estamos em diálogo com o Liberty Media e espero que possamos encontrar uma maneira de avançar até o final deste ano. Se não acontecer, vocês vão ouvir sobre isso de novo.

FERRARI