PF encontra relógio Louis Vuitton na casa de procurador preso

PF encontra relógio Louis Vuitton na casa de procurador preso

Sexta, 26 de Maio de 2017 - 07:00 Por Redação BNews | Fotos: Reprodução O procurador Ângelo Goulart Vilella, preso pela Polícia Federal na Operação Patmos, nutria um apreço especial por adereços

Leia tudo

Sexta, 26 de Maio de 2017 - 07:00
Por Redação BNews | Fotos: Reprodução


O procurador Ângelo Goulart Vilella, preso pela Polícia Federal na Operação Patmos, nutria um apreço especial por adereços de alta categoria, segundo informações publicadas pela coluna Radar Online, da revista Veja.

Segundo a publicação, durante a busca e apreensão feita na casa da figura, em Brasília, a Polícia Federal recolheu um carnê de pagamento da H.Stern e um relógio da marca Louis Vuitton, na caixa.

O procurador é suspeito de negociar propina para vazar informações de investigações sobre a JBS. Ele comandava a Diretoria de Assuntos Legislativos da entidade.

Conforme a delação de Joesley Batista, acionista do grupo, e outros elementos de prova colhidos pela Procuradoria-Geral da República (PGR), o esquema teria envolvido a negociação de pagamentos de R$ 50 mil mensais a Villela, que integrava a equipe do vice-procurador geral Eleitoral, Nicolau Dino.

O procurador estava cedido à força-tarefa das Operações Greenfield, Cui Bono e Sépsis, que apura crimes relacionados à JBS. Joesley e os outros delatores da JBS teriam entregado provas de que o procurador repassou dados das apurações em curso aos investigados.