Metade dos homens sofre com impotência, diz pesquisa inglesa

Metade dos homens sofre com impotência, diz pesquisa inglesa

Metade dos que admitem o problema culpam o estresse e 25% atribuem a dificuldade de ereção ao excesso de bebida; faixa de 30 anos é a mais afetada

Leia tudo

Uma rede de farmácias britânica encomendou uma pesquisa para entender o comportamento dos homens ingleses quando o assunto é impotência e disfunção sexual.Os resultados foram publicados na edição online desta quarta-feira (16) de um dos principais jornais da Inglaterra, o Daily Mirror. Foram entrevistados 2 mil homens com idade entre 18 e 60 anos.A pesquisa concluiu que quase a metade, ou 43%, sofre de impotência ou dificuldade de conseguir alcançar e manter uma ereção. Destes homens, quatro em cada 10 culpam o estresse. Em segundo lugar está o cansaço, com 36%, seguido de ansiedade, 29% e uso excessivo de bebidas alcóolicas, 26%.Quando o resultado é dividido por faixa etária, os que estão na faixa dos 30 anos são os que mais sofrem com a disfunção erétil, 50%.O índice cai para 42% no caso de homens na faixa dos 40 anos e segue caindo entre os homens mais velhos. Entre os que estão na casa dos 50, 41% enfrentam o problema.A pesquisa também mostra o que a impotência pode causar na vida dos homens. Quase um terço rompeu um relacionamento por causa da dificuldade de ereção.Também existe uma dificuldade de falar sobre o assunto e buscar tratamento. Um terço dos entrevistados admitiu que nunca contaram a ninguém sobre a disfunção erétil. Apenas 28% dos homens foram ao médico e 9% conversaram sobre o assunto com outro homem da família.O que preocupa os pesquisadores é que 43% das pessoas afetadas pela impotência dizem que não poderiam discutir o assunto com os amigos e 23% se sentiriam desconfortáveis em discutir isso com um médico.O que chama atenção é que 27% dos homens dizem que preferem romper com sua parceira ou com seu parceiro do que falar com um médico sobre ser incapaz de ter uma ereção.Entre os homens na faixa dos 30 anos, um em cada cindo admitiram que tomaram um remédio para impotência sem orientação médica.
A rede de farmácias que encomendou o estudo lançou uma campanha de mídia social chamada #Whatdoyoucallit – em português, do que você chama isso, para combater o estigma da impotência.