Maninho do PT é indiciado pela Polícia por lesão corporal. A vítima segue na UTI

Maninho do PT é indiciado pela Polícia por lesão corporal. A vítima segue na UTI

O homem que agrediu violentamente um empresário que passava pela porta do Instituto Lula na semana passada foi indiciado pela Polícia Civil de São Paulo pelo crime de lesão corporal.

Leia tudo

O agressor que deu socos, pontapés e empurrou o empresário Carlos Alberto Bettoni é o o ex-vereador de Diadema Manoel Eduardo Marinho, conhecido como Maninho. O outro agressor é filho dele, Leandro, que também foi indiciado por agressão ao empresário. Após ser agredido pela dupla de petistas, Bettoni caiu e bateu a cabeça no para-choque de um caminhão que passava na rua. O empresário sofreu traumatismo craniano grave e se encontra na UTI do Hospital São Camilo.

O empresário já passou por cirurgia e segue internado, sem previsão de alta, informou o Hospital São Camilo, do Ipiranga. Segundo boletim médico, Bettoni pode ser submetido a uma segunda cirurgia. Um exame de corpo de delito, que será feito nesta terça-feira (10) por um perito do Instituto Médico Legal no hospital em que o empresário está internado deve definiu qual a natureza da agressão sofrida pela vítima e a a pena estipulada aos agressores.

Manoel Eduardo Marinho, o Toninho do PT, foi vereador de Diadema, SP, pelo PT a atualmente trabalhava como segurança no Instituto Lula à serviço do ex-presidente, que teve sua prisão decretada no dia em que ocorreram as agressões contra a vítima.