Hospital no Rio faz atestado de óbito, mas depois diz que bebê está vivo

Hospital no Rio faz atestado de óbito, mas depois diz que bebê está vivo

Com uma infecção nos brônquios no Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, o bebê Arthur, de um mês e meio, foi dado como morto. O hospital, como mostrou o RJTV desta segunda-feira (23), chegou a

Leia tudo

Com uma infecção nos brônquios no Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, o bebê Arthur, de um mês e meio, foi dado como morto. O hospital, como mostrou o RJTV desta segunda-feira (23), chegou a fazer o atestado de óbito. Horas depois, a família foi surpreendida: o bebê estava vivo.

Os parentes chegaram a ser noticiados da morte. "O médico, depois, chegou e falou que eles conseguiram ressuscitar. Realmente, ficaram uma hora tentando ressuscitar meu neto. Depois de dar como morto, ele reagiu. Ele está vivo, mas precisa de uma transferência. Eu quero que ele seja cuidado numa UTI neonatal, é isso que ele precisa", diz a avó.

"Eles vão matar mais crianças. Do mesmo jeito que poderiam ter desligado o aparelho e colocado meu filho num saco e ter matado meu filho realmente. É um descaso", desabafa a mãe.
A direção da unidade diz que o bebê está em estado grave, acompanhado pelos plantonistas. A assessoria afirmou ainda que vai apurar por que a família recebeu a notícia da morte e que "vai tomar as medidas cabíveis". A secretaria de saúde disse ainda que os bebês aguardam vagas de CTI em outros hospitais.

Fonte: g1.globo.com