Governo confirma seis mortes por febre amarela em MG

Governo confirma seis mortes por febre amarela em MG

governo de Minas confirmou nesta quarta-feira (10) seis mortes por febre amarela no estado. O balanço leva em conta óbitos registrados pela doença desde julho de 2017 até agora.E

Leia tudo

governo de Minas confirmou nesta quarta-feira (10) seis mortes por febre amarela no estado. O balanço leva em conta óbitos registrados pela doença desde julho de 2017 até agora.

Em relação ao último boletim, divulgado na semana passada, foram confirmadas mais cinco mortes:

No total, sete casos de febre amarela foram registrados em Minas, neste segundo período de monitoramento. Um paciente que havia contraído a doença em Brumadinho, na Região Metropolitana, se curou, segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). A primeira morte confirmada em Minas também aconteceu em Brumadinho.

Outros dez casos ainda são investigados, segundo a SES.

Óbitos de julho de 2016 a junho de 2017

O primeiro período de monitoramento da febre amarela foi entre julho de 2016 a junho de 2017, quando ocorreu o surto da doença no estado. Neste período, segundo o governo, foram 162 mortes - 26 em 2016 e 136 em 2017. Ainda de acordo com a secretaria, 475 casos foram confirmados nesta época.

Febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos infestados. Em área rural ou de floresta, os macacos são os principais hospedeiros e a transmissão ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados Haemagogus e Sabethes. Já em ambiente urbano, a partir do Aedes aegypti, de acordo com o Ministério da Saúde. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa.