Flamengo pode tomar medida drástica contra federação peruana por caso Guerrero

Flamengo pode tomar medida drástica contra federação peruana por caso Guerrero

Segundo o presidente do Rubro-Negro, o clube se sente prejudicado pela contaminação sofrida pelo jogador enquanto servia à seleção

Leia tudo

Segundo o presidente do Rubro-Negro, o clube se sente prejudicado pela contaminação sofrida pelo jogador enquanto servia à seleção peruana.

Após se ver novamente obrigado a suspender o contrato de Paolo Guerrero, o Flamengo estuda a possibilidade de processar a Federação Peruana de Futebol. Como o atacante servia à seleção do Peru enquanto foi flagrado no antidoping, o Rubro-Negro considera que a responsabilidade pela contaminação no chá consumido pelo jogador é da FPF.


“Nosso departamento jurídico, com certeza, está estudando essa possibilidade. Porque houve prejuízos sérios ao Flamengo. Quem garante que a gente não seria campeão da Sul-Americana se o Guerrero não estivesse jogando? Que não teria se classificado melhor no Brasileiro, talvez tivéssemos em um grupo mais fácil na Libertadores. Inscrevemos o jogador na Libertadores e não usamos em nenhum jogo”, disse Eduardo Bandeira de Melo, presidente do Flamengo, ao jornal Extra.

Bandeira ainda seguiu argumentando. “Consideramos o atleta excelente, um exemplo. Estamos penalizados com a situação dele. O Flamengo foi extremamente prejudicado com esse processo todo. Entregamos um jogador em perfeitas condições para a federação peruana e eles nos devolveram um jogador sujeito a essa situação toda”.


Por fim, o mandatário ainda comentou os rumores sobre um interesse em Gignac, atacante do Tigres (MEX). “Esse (Gignac) foi um caso que eu não segui a Fla-Twitter. O nosso pessoal está trabalhando nesse sentido de mapear o mercado para ver se tem alguma oportunidade”, encerrou.