Estudante brasileiro morre esfaqueado em universidade nos EUA

Estudante brasileiro morre esfaqueado em universidade nos EUA

Um estudante brasileiro de 19 anos morreu esfaqueado no campus da Universidade de Binghamton, no estado de Nova York, no domingo (15) à noite. João Souza era calouro do curso de engenharia e foi

Leia tudo

Um estudante brasileiro de 19 anos morreu esfaqueado no campus da Universidade de Binghamton, no estado de Nova York, no domingo (15) à noite.

João Souza era calouro do curso de engenharia e foi atacado por volta das 22h30.

O suspeito de ser autor do crime foi preso nesta segunda. Em entrevista coletiva, o promotor do distrito de Broome, Steve Cornwell, disse que o suspeito também é um estudante da universidade.

Imagens de câmera de segurança divulgadas pela polícia mostram o suspeito no domingo. É um homem de pele clara que usava calças e um capuz escuro. Ele fugiu a pé do local.

Um comunicado da universidade afirma que o crime não parece ser um ato aleatório.

'Cara ótimo'
A reportagem do site local de notícias Pressconnects conversou com Sammy Landino, um dos primeiros amigos de Souza no colégio em que se formaram no ano passado, antes de passarem à universidade.

Ele e Souza estavam na oitava série quando o brasileiro e sua família se mudaram do Brasil para o estado de Nova York, conta. Landino foi encarregado pela direção da escola de apresentar o novato aos demais. "Era um cara ótimo, sempre sorrindo e contando piadas", contou o amigo.

Landino participava do grupo de teatro do colégio e Souza se ofereceu para ajudar na produção do espetáculo "West Side Story". "Ele amava gente e a equipe de palco era uma ótima maneira de conhecer outras pessoas, e se envolver com a escola", contou.

O brasileiro também se destacava no time de futebol. "[Quando penso em Souza] penso em um grande homem, um atleta estelar, um cara contagiante que podia sempre fazer você rir e se conectar. Toda essa violência sem sentido é absolutamente horrível", disse Landino.

Outra estudante morta no campus

Segundo o "Pressconnects", em março, a estudante de enfermagem Haley Anderson, de 22 anos, foi encontrada morta em uma residência do campus da Universidade de Binghamton. As autoridades disseram que o suspeito da morte de Haley era o também estudante de enfermagem Orlando Tercero, que fugiu para a Nicarágua após a morte.

Fonte: g1.globo.com