Em comunicado, Bolsonaro faz defesa de independência do Banco Central

Em comunicado, Bolsonaro faz defesa de independência do Banco Central

​ Folha de S.Paulo Login Folha de S.Paulo Em comunicado, Bolsonaro faz defesa de independência do Banco Central PODER• DE SÃO PAULO • 14/11/2017 - 13:12 Você leu 2 de 5 textos

Leia tudo

Em comunicado, Bolsonaro faz defesa de independência do Banco Central


Pré-candidato à Presidência, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) defendeu a independência do Banco Central em comunicado divulgado nas redes sociais nesta sexta-feira (13).

O texto, assinado pelo economista Abraham Weintraub, pelo advogado Arthur Bragança Weintraub e pela equipe do deputado, destaca o que é "tripé macroeconômico".

Em um vídeo que viralizou na internet, Bolsonaro foi questionado pela apresentadora Mariana Godoy, da RedeTV!, sobre o tema e disse que quem falará por ele seria sua "equipe econômica no futuro".

Já no terceiro parágrafo, o comunicado toca no assunto. "No tripé macroeconômico (taxa de câmbio flutuante, metas de inflação e superávits primários), o Banco Central é responsável por dois dos três pilares", diz o texto.

"Com sua independência, tendo mandatos atrelados a metas/métricas claras e bem definidas pelo Legislativo, profissionais terão autonomia para garantir à sociedade que nunca mais presidentes populistas ou demagogos colocarão a estabilidade do país em risco para perseguir um resultado político de curto prazo."

O texto afirma que a independência do Banco Central é o meio para que o Brasil tenha "juros baixos de forma sustentável e estruturada".

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) vira réu no STF por falar que a deputada Maria do Rosário (PT-RS) não merecia ser estuprada por ser 'muito feia'
O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) vira réu no STF por falar que a deputada Maria do Rosário (PT-RS) não merecia ser estuprada por ser "muito feia"
A sessão da Câmara é encerrada após o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) pedir a palavra para se defender das acusações de ter ofendido a deputada Maria do Rosário (PT-RS), deputados do PT e o próprio Bolsonaro começaram a discutir no plenário
A sessão da Câmara é encerrada após o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) pedir a palavra para se defender das acusações de ter ofendido a deputada Maria do Rosário (PT-RS), deputados do PT e o próprio Bolsonaro começaram a discutir no plenário

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) vira réu no STF por falar que a deputada Maria do Rosário (PT-RS) não merecia ser estuprada por ser 'muito feia'

A sessão da Câmara é encerrada após o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) pedir a palavra para se defender das acusações de ter ofendido a deputada Maria do Rosário (PT-RS), deputados do PT e o próprio Bolsonaro começaram a discutir no plenário

O líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho (SP), cercado de deputadas do PT e partidos aliados, lê uma nota que repudia as declarações do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) por ter ofendido a deputado Maria do Rosário (PT-RS) no plenário, ao dizer que não a estupraria por ela não merecer

Os deputados Alberto Fraga e Jair Bolsonaro fazem sinal com as mãos imitando armas de fogo durante a votação em segundo turno do projeto que muda a maioridade penal

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) esclarece suas declarações em programa de TV quando discutiu com Preta Gil sobre negros e gays; a cantora disse que iria processá-lo; no programa, o deputado disse que nunca passou pela sua cabeça ter um filho gay porque seus filhos tiveram uma 'boa educação', com um pai presente. 'Então, não corro esse risco.'

Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) levanta cartaz contra o governo Lula, comparando o petista a Collor, durante a polêmica sessão do Congresso que aprovou a criação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), que investigará o caso de corrupção nos Correios

Deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) cuspiu em direção ao deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) após ter votado contra a abertura do processo de impeachment de Dilma; o deputado do PSOL, que é homossexual, disse que vinha sendo ofendido de forma reiterada por comentários homofóbicos do colega do PSC
A equipe do pré-candidato também faz críticas às gestões petistas. "Sabemos que iremos enfrentar grupos organizados sem escrúpulos que, novamente, 'farão qualquer coisa' para vencer as próximas eleições", diz, antes de voltar a falar da área econômica.

"Hoje, após o desastre em que Lula nos deixou, com seus ungidos Dilma/Temer, nossa taxa de investimento é baixíssima. Há uma enorme capacidade ociosa e nossa pequena poupança interna nos atende", afirma o texto.

"Quando voltarmos a crescer, teremos o mesmo problema de sempre: trazer poupança do exterior, o que é volátil! Qualquer problema global e paramos de crescer. Precisamos libertar o Brasil de sua dependência do capital internacional! Como fez o Chile!"

Ao final, diz que as redes sociais passarão a ser o "canal de comunicação" da equipe. "Acreditamos que esse formato institucional evitará que pessoas desqualificadas e mal intencionadas ganhem com especulações, boatos e as conhecidas Fake News", diz.