Dove pede desculpas por propaganda acusada de racismo nas redes

Dove pede desculpas por propaganda acusada de racismo nas redes

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A marca de cosméticos Dove, propriedade da gigante holandesa Unilever, pediu desculpas após a difusão on-line de um anúncio acusado de racismo pelos usuários de redes

Leia tudo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A marca de cosméticos Dove, propriedade da gigante holandesa Unilever, pediu desculpas após a difusão on-line de um anúncio acusado de racismo pelos usuários de redes sociais.
"Em uma imagem publicada nessa semana, erramos ao representar as mulheres de cor, e lamentamos profundamente os danos causados", declarou em uma mensagem publicada no Facebook e no Twitter.
Na propaganda, um GIF de três segundos para um sabão líquido da marca, uma mulher negra tira uma camiseta para revelar uma mulher branca, que remove sua camiseta e revela uma terceira mulher.
A ação, originalmente transmitida na página da Dove Estados Unidos no Facebook, foi amplamente denunciada por usuários da rede em todo o mundo. A transição da mulher negra para as mulheres brancas evocou um mote que já foi muito utilizado pela publicidade de sabonetes: uma pessoa negra "suja" é "limpa" até a brancura.
"Ser negro significa ser sujo e indesejável?", postou uma usuária do Twitter, pedindo boicote aos produtos Dove e Unilever.
A hastag #BoycottDove era amplamente replicada na rede social na manhã desta segunda-feira (9).
Marissa Solan, porta-voz da Dove, disse no domingo (8) que o GIF "pretendia transmitir que o Dove Body Wash é para todas as mulheres e é uma celebração da diversidade, mas entendemos errado e, como resultado, ofendemos muitas pessoas."
Ela acrescentou que Dove removeu a postagem da rede e está "reavaliando nossos processos internos para criar e revisar conteúdo."
Na Bolsa de Valores de Londres, às 07h30 (4h30 de Brasília), o preço da ação da Unilever caia ligeiramente, 0,39%, em um mercado estável.
Em 2013, outra marca de cosméticos da Unilever teve que se desculpar após a polêmica criada por um concurso na Tailândia em torno de um produto para clareamento da pele.
O anúncio da Dove não é um caso isolado de uma empresa -a própria marca já foi acusada de racismo anteriormente.