Caso Vitória: Menina de 12 anos pode ter sido assassinada por vingança

Caso Vitória: Menina de 12 anos pode ter sido assassinada por vingança

Com ausência da mãe, garota de 12 anos é enterrada sob forte comoção em Araçariguama Segundo parentes e amigos, mãe passou mal e não conseguiu ir ao velório. Cerca de 2 mil pessoas, conforme a

Leia tudo


A estudante de 12 anos encontrada morta em São Paulo pode ter sido assassinada por vingança. Advogado da família, Roberto Guastelli informou que, desde este domingo (17), mesmo dia do sepultamento do corpo de Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, a polícia passou a investigar também amigos da familia

"Novas imagens chegaram, a polícia já investiga outros suspeitos e outras linhas da investigação estão sendo apuradas", detalhou o advogado à Folha de S. Paulo. A delegada responsável pelo caso, Bruna Madureira, disse a Guastelli que resultados preliminares do Instituto de Medicina Legal (IML) mudou a linha do inquérito.

A delegada contou que Vitória foi asfixiada, encontrada no chão, de bruços, com braços e pernas amarrados, marcas nos braços e uma das meias na boca. "Para fazer tudo isso, trabalhamos com a hipótese de terem sido duas pessoas que estavam com ela, porque a Vitória foi segurada e levada ao local", contou.



Segundo o laudo preliminar, o resultado final apenas ficará pronto em 30 dias, Vitória estava morta a pelo menos sete dias. O corpo da menina foi encontrado após oito dias de desaparecimento, por um catador de latinhas, nas proximidades de Mairinque - a 21 km de Araçariguama, cidade em que a família mora.

A menina tinha saído de casa para brincar com uma amiga. Imagens de segurança mostram que Vitória foi abordada por um homem em um carro preto. O motorista prestou depoimento e foi liberado. A Justiça determinou a prisão de uma das testemunhas, o pedreiro Júlio César Lima Ergesse, 24. De acordo com a polícia, o depoimento dele apresentava incoerência.