APRENDA A DANÇAR FORRO COM ESSA IDOSA VEJA VIDEO

APRENDA A DANÇAR FORRO COM ESSA IDOSA VEJA VIDEO

Forró Casal dançando forró se apresenta na Virada Cultural de São Paulo em 2008. Origens estilísticas Polca, Contradança Contexto cultural Início do século XIX, no Sertão nordestino Instrumentos

Leia tudo



Forró

Casal dançando forró se apresenta na Virada Cultural de São Paulo em 2008.
Origens estilísticas Polca, Contradança
Contexto cultural Início do século XIX, no Sertão nordestino
Instrumentos típicos Sanfona, Triângulo, Zabumba
Popularidade Em todo o Brasil, especialmente nas regiões Nordeste e Norte do Brasil[1]
Subgêneros
xote, xaxado, baião, forró universitário, forró eletrônico
Gêneros de fusão
forrocore
Formas regionais
Região Nordeste
Forró é um ritmo e dança típicos da Região Nordeste do Brasil, praticada nas festas juninas e outros eventos. Diante da imprecisão do termo, é geralmente associado o nome como uma generalização de vários ritmos musicais dessa região, como baião, a quadrilha, o xaxado, que têm influências holandesas e o xote, que tem influência portuguesa. São tocados, tradicionalmente, por trios, compostos de um sanfoneiro (tocador de acordeão, que no forró é tradicionalmente a sanfona de oito baixos), um zabumbeiro e um tocador de triângulo. Também é chamado arrasta-pé, bate-chinela, fobó.

O forró possui semelhanças com o toré e o arrastar dos pés dos índios, com os ritmos binários portugueses e holandeses, porque são ritmos de origem europeia a chula, denominada pelos nordestinos simplesmente "forró", xote e variedades de polcas europeias que são chamadas pelos nordestinos de arrasta-pé e ou quadrilhas. A dança do forró tem influência direta das danças de salão europeias, como evidencia nossa história de colonização e invasões europeias.

Além do forró pé-de-serra, também conhecido como forró tradicional por ser o ritmo original, existem outras variações, tais como o forró eletrônico, vertente estilizada e pós-modernizada do forró surgida no início da década de 1990 que utiliza elementos eletrônicos em sua execução, como a bateria, o teclado, o contrabaixo e a guitarra elétrica; e o forró universitário, surgido na capital paulista no final da década de 1990, que é uma espécie de revitalização do forró tradicional, que eventualmente acrescenta contrabaixo e violão aos instrumentos tradicionais, sendo a principal característica três passos básicos, sendo um deles o popular "dois para lá, dois para cá".

Conhecido e praticado em todo o Brasil, o forró é especialmente popular nas cidades brasileiras de Campina Grande, Caruaru, Juazeiro do Norte e Mossoró, que sediam as maiores Festa de São João do país. Já nas capitais Aracaju, Fortaleza, João Pessoa, Natal, Maceió, Recife, Teresina e Salvador, são tradicionais as festas e apresentações de bandas de forró em eventos privados que atraem especialmente os jovens.