5 COISAS QUE VOCÊ PODE FAZER PARA FACILITAR O ORG*SMO

5 COISAS QUE VOCÊ PODE FAZER PARA FACILITAR O ORG*SMO

O orgasmo é o ápice do prazer, o clímax da relação sexual! A sensação é tão intensa que até a origem da palavra orgasmo reflete sua manifestação corporal. Orgasmo deriva do grego: Orgasmos, que

Leia tudo

O orgasmo é o ápice do prazer, o clímax da relação sexual! A sensação é tão intensa que até a origem da palavra orgasmo reflete sua manifestação corporal. Orgasmo deriva do grego: Orgasmos, que significa ferver de ardor. Muitos fatores facilitam ou dificultam o entendimento sexual para que se atinja o orgasmo. A tensão e a ansiedade geradas nesta busca exaustiva pelo orgasmo podem ter efeito contrário. Em vez de chegar mais perto do prazer, esses sentimentos o afastam cada vez mais pois o orgasmo feminino tem componentes físicos e psíquicos. Corpo e mente devem funcionar juntos, em sintonia, para alcançar o objetivo final. Algumas mulheres ainda acham que é preciso haver penetração para atingir o orgasmo, o que não é verdade. Quando uma mulher não consegue ter orgasmo, o primeiro passo é ensiná-la a tê-los sozinha. Se você ainda não sentiu um e que experimentar, a seguir estão algumas dicas que podem ajudá-la.

1. Esteja confortável com seu corpo
A maioria de nós se preocupa com o corpo. Essas preocupações às vezes influenciam em nosso modo de nos vermos em geral e também sexualmente. É preciso encontrar tempo para descobrir os pontos fortes de seu corpo e valorizá-los! Não para agradar seu parceiro, mas para que você se sinta confortável com seu corpo. Esse exercício vai ajudá-la a entrar em contato com seu corpo: deixe de lado qualquer preocupação (tente), coloque-se diante de um espelho (se possível de corpo inteiro) nua ou apenas com lingerie, e faça uma auto-análise. Comece observando seus cabelos, seus olhos, nariz, boca, seu rosto no geral. Depois vá para seu tronco. Olhe para seus seios, barriga, cintura, quadris, coxas, pernas, tudo. E se pergunte: O que eu mudaria se pudesse? Como é que essas partes do meu corpo influenciam o modo como me sinto em relação a mim sexualmente? Vire-se e olhe para parte de trás de seu corpo. Quando sentir que já observou por um tempo suficiente, pare alguns minutos para pensar sobre essa experiência: Olhar-se foi uma experiência positiva (agradável e interessante) ou negativa (desagradável e entediante)? Certas partes do seu corpo influenciam a maneira como você sente a sua sexualidade? Do que gosto no meu corpo (é muito importante reconhecer seus pontos fortes para aprender a valorizá-los ou até melhorar)? Do que não gosto no meu corpo (ao perceber o que a desagrada dentro dos padrões que desenvolveu para si mesma, é hora de pensar se você está realmente fazendo algo para combater esses “defeitinhos” ou o que pode ser feito)? O que posso fazer para melhorar minha aparência (é preciso encontrar soluções viáveis de acordo com seu dia a dia, seu orçamento)? Alguma vez você se sentiu satisfeita com sua aparência? Qual a influência dessa sensação na sua sexualidade? As mulheres que fazem do próprio corpo seu inimigo aumentam suas dificuldades para desfrutar da capacidade de sentir e dar prazer, inclusive sexual. Portanto faça tudo que puder fazer para que sinta confortável com seu corpo, ao olhar no espelho.

2. Toque seu corpo
O tato desempenha um papel importante em nossa capacidade de sentir prazer. Ele sempre nos permite sentir aquilo que não podemos ver ou ouvir: texturas e temperatura do ambiente. O ato de tocar é um comportamento que pode conter elementos fundamentais para o desenvolvimento individual e dos relacionamentos, proporcionando bem estar físico e emocional. Ao fazer esse exercício procure pensar em seu corpo como um novo mundo a ser descoberto, cheio de texturas e formas. Escolha uma hora em que esteja se sentindo bem e possa se dedicar de 30 a 60 minutos. Coloque uma música gostosa. Deite-se em um lugar calmo e confortável. Relaxe, soltando todos os músculos do corpo. Passe um pouco de óleo ou loção nas mãos e comece a se tocar lentamente: braços, seios, pernas, todo o corpo. Veja se consegue realmente concentrar-se no que está sentindo. Repare que uma área é macia, outra musculosa, outra áspera. Procure notar pontos angulosos, sentir a curva do seu corpo e depois deixe que suas mãos deslizem para a parte interna das coxas até os órgãos genitais. Vá bem devagar, deixe que seus dedos percorram seus pêlos pubianos, percebam sua textura, toque a pele macia dos grandes lábios e a parte úmida dos pequenos lábios. Veja, então, se consegue sentir o clitóris, se conseguir toque-o suavemente. Presta atenção às sensações que os toques lhe trazem, veja qual é o toque que mais a agrada e qual deles vai disparar a excitação.

3. Experimente um vibrador
Depois de se tocar com a mão, você pode experimentar as sensações de um acessório. É importante ressaltar que não precisa ser um vibrador em formato de pênis. Com ele você deve se tocar em várias partes do corpo, percebendo onde sente mais prazer. Procure variar a pressão, os movimentos e a velocidade do vibrador. Qual é a sensação ao colocar o acessório (existem modelos específicos para estimular o clitóris) no clitóris, nos seios? Sinta cada pedacinho do seu corpo, que está sendo tocado. Deixe fluir, entregue-se, ao toque e tente chegar ao orgasmo.

MAIS: 5 TIPOS DE VIBRADORES, UM DELES É O IDEAL PRA VOCÊ!

MAIS: 7 DICAS DE COMO TER O ORGASMO QUE VOCÊ MERECE SOZINHA (E COMO ENCONTRAR O PONTO G)!

4. Crie uma fantasia
Entre em um clima de excitação criando, ao se tocar, uma cena em sua cabeça (imagens, situações). Esta estimulação acaba potencializando o estímulo, distraindo a ansiedade e inibições. As fantasias eróticas nos ajudam a descobrir nossos desejos secretos. Ao fantasiarmos, somos os diretores das cenas que percorrem nossa intimidade, podendo mudá-las ou adaptá-las conforme nosso desejo. Além disso, a fantasia não faz parte da realidade, portanto não estamos sujeitos a críticas e nem a comentários maldosos. No geral, as fantasias nos permitem transgredir as regras que nos são impostas pela sociedade. Em determinado momento, elas acabam até se tornando um canal que nos permite entrar em contato com o desejo e o erotismo. Você só conhece melhor o seu corpo com o passar dos anos, aprende como relaxar, a hora certa de se ligar e desligar. O orgasmo fica bem mais fácil quando se sabe o que vai acontecer.

5. Conheça os inimigos do orgasmo
Quem ainda não conseguiu chegar ao orgasmo tende a fantasiar sobre ele, pensando que, se vê estrelas ou sinos e anjos cantando ao longe, ou que quase se morre de tanto prazer, como aparece nos filmes adultos. No entanto, isso depende muito de cada mulher, do casal e da disposição daquele dia. Estresse, cansaço podem dificultar bastante ou impedir o orgasmo. O sexo é um momento único, portanto deixe fora da cama suas preocupações. As barreiras que separam a mulher do orgasmo não dependem apenas da cabeça dela. Fica mais difícil também se está tomando algum tipo de medicamento, se é dependente de álcool ou outras drogas, ou se estiver passando por um período de ansiedade, tristeza ou depressão. Muitas vezes, o homem, não sabe como tocar o corpo da mulher. A maioria segue a regra geral e, se você não se conhece ou tem vergonha de discutir o assunto, como ele vai saber o que realmente lhe dá prazer? Por isso é que o diálogo é tão importante no relacionamento. Não existe uma fórmula mágica para o orgasmo. Cada mulher tem seu próprio jeito de sentir prazer. No entanto, é essencial que você pense e analise os verdadeiros motivos que a fazem travar na hora do clímax. Tenha um diálogo com você e veja se seus problemas realmente não são apenas preconceitos e tabus, pois, esses, você tem o poder de derrubar.

Posts Relacionados